SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Repercussões psicossociais, apoio social e bem-estar espiritual em mulheres com câncer de mamaSíndrome Fetal-Alcoólico: a perspectiva do psicólogo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possui artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Bookmark

Psicologia, Saúde & Doenças

versão impressa ISSN 1645-0086

Psic., Saúde & Doenças v.7 n.2 Lisboa  2006

 

O autocuidado em mulheres portadoras de HIV/AIDS

Maria Helena Guerra Gomes Pereira* 1 & Fortunato Costa2

1 Université Paris VII, Paris, France

2 Departamento de Psicologia Clínica da Universidade de Brasília

 

 

Resumo: O presente artigo se propõe a analisar o autocuidado, como tema revelador do processo da construção da subjetividade em seis mulheres portadoras de HIV, com idade entre 20 e 50 anos, com baixa renda, e inseridas num programa de apoio numa ONG. Trata-se de um estudo qualitativo, em que a entrevista de grupo focal foi utilizada e o resultado foi a construção de quatro zonas de sentido que facilitaram a compreensão da dificuldade dessas mulheres face ao autocuidado, a saber: Autocuidado e inclusão social; Matar e morrer; Informação só não basta e Culpa e responsabilidade. Este estudo aponta para a necessidade de se compreender melhor os projetos de vida constitutivos e constituidores da identidade feminina na atualidade, principalmente no que tange às mulheres de baixa renda, para se reconhecer e intervir na reedição dos discursos de exclusão.

Palavras chave: Autocuidado, Autonomia, HIV/AIDS, Subjetividade.

 

Self-care in HIV-positive women

Abstract: The present article aims at studying self-care as a theme that reveals the process of subjectivity construction in six HIV-positive women, between 20 and 50 years of age, with low income, who take part in an NGO support program. It is a qualitative study, in which the focal group interview was used. Four meaning categories were construed and enabled the understanding of the difficulties of those women regarding self-care. Such categories were: Self-care and social inclusion; Kill and die; Information by itself is not enough, and Guilt and responsibility. The study points to the need to better understand the life projects which both constitute and are constituted by the female identity in the present time, especially regarding low-income women, in order to identify and intervene with the repetition of exclusion discourses.

Key words: Autonomy, HIV/AIDS, Self-care, Subjectivity.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

Referências

Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS (ABIA) (2000). A feminização da epidemia de AIDS no Brasil: Determinantes estruturais e alternativas de enfrentamento. Saúde Sexual e Reprodutiva, N°3. Rio de Janeiro: F.I. Bastos.

        [ Links ]

Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS (ABIA) (2002). 1980-2001: Uma cronologia da epidemia de HIV/AIDS no Brasil e no mundo. Rio de Janeiro: J. Galvão.

Berg, B.L. (1998). Qualitative research methods for the social sciences. Boston: Allyn & Bacon.

Carreteiro, T.C. (1999). “A Doença como projeto” – Uma contribuição à análise de formas de filiações e desfiliações sociais. In B.B. Sawaia (Org.), As artimanhas da exclusão: Análise psicossocial e ética da desigualdade social (pp. 87-96). Petrópolis: Editora Vozes.

Galvão, J. (2000). AIDS no Brasil: A agenda de construção de uma epidemia. São Paulo: Editora 34.

González Rey, F. (1997a). La categoria “personalidad”: Su significacion para la psicologia social. Revista de Psicologia da PUC-SP, 4, 37-53.

González Rey, F. (1997b). Epistemología cualitativa y subjetividad. São Paulo: Educ.

González Rey, F. (1999). La investigación cualitativa en psicología: Rumbos y desafíos. São Paulo: Educ.

Guimarães, C.D. (1992). O comunicante, a comunicada: A transmissão sexual do HIV. In V. Paiva (Org.), Em tempos de AIDS (pp. 147-157). São Paulo: Summus Editorial.

Guimarães, C.D. (1994). Mulheres, homens e AIDS: O visível e o invisível. In R. Parker, C. Bastos, J. Galvão, & J.S. Pedrosa (Orgs.), A AIDS no Brasil (1982-1992) (pp. 217-230). Rio de Janeiro: Relume Dumará: ABIA: IMS/UERJ.

Hennezel, M. de, & Leloup, J.Y. (1999). A arte de morrer (G.J. de Freitas Teixeira, Trad.). Rio de Janeiro: Vozes. (Original publicado em 1997).

Knauth, D.R. (1999). Subjetividade feminina e seropositividade. In R.M. Barbosa & R. Parker (Orgs.), Sexualidades pelo avesso: Direitos identidades e poder (pp. 121-136) Rio de Janeiro: ISM/UERJ/São Paulo: Editora 34.

Ministério da Saúde (2000). Fios da vida: Tecendo o feminino em tempos de AIDS. Brasília: E.F. Cruz & N. Brito.

Ministério da Saúde (2002, out 2001/mar 2002). Boletim Epidemiológico AIDS ano 15(1). Brasília: Unidade de Epidemiologia.

Núcleo de Estudo e Prevenção da AIDS (NEPAIDS/CFSS) (1998). A epidemia da AIDS entre as mulheres: Aprendendo a enfrentar o desafio. São Paulo: W. Villela e S. Diniz.

Neubern, M. da S. (2001). O Reconhecimento das emoções no cenário da psicologia: Implicações epistemológicas e reflexões críticas. Psicologia: Ciência e Profissão, 21(2), 62-73.

Paiva, V. (1992). O simbolismo da AIDS, alteridade e cidadania. In V. Paiva (Org.), Em tempos de AIDS (pp. 53-62). São Paulo: Summus Editorial.

Paugam, S. (1999). O enfraquecimento e a ruptura dos vínculos sociais – Uma dimensão essencial do processo de desqualificação social. In B.B.Sawaia (Org.), As Artimanhas da exclusão: Análise psicossocial e ética da desigualdade social (C. Giorgetti, Trad.) (pp. 67-86). Petrópolis: Vozes.

Sawaia, B.B. (1999). O sofrimento ético-político como categoria de análise da dialética exclusão/inclusão. In B.B. Sawaia (Org.), As artimanhas da exclusão: Análise psicossocial e ética da desigualdade social (pp. 97-118). Petrópolis: Vozes.

Trindade, Z.A., & Enumo, S.R.F. (2002) Triste e incompleta: Uma visão feminina da mulher infértil. Psicologia USP, 13(2), 151-182.

Verás, M.P.B. (1999). Exclusão social – Um problema brasileiro de 500 anos. In B.B. Sawaia (Org.), As artimanhas da exclusão: Análise psicossocial e ética da desigualdade social (pp. 26-52). Petrópolis: Vozes.

Wanderley, M.B. (1999). Refletindo sobre a noção de exclusão. In B.B. Sawaia (Org.), As artimanhas da exclusão: Análise psicossocial e ética da desigualdade social (pp. 16-26). Petrópolis: Vozes.

Zampieri, A.M.F. (1996). Sociodrama construtivista da AIDS: Método de construção grupal na educação preventiva da síndrome da imunodeficiência adquirida. Campinas: Psy.

 

 

 

* Contactar para E-mail: lenaggp@hotmail.com

 

Recebido em 8 de Março de 2006 / aceite em 12 de Outubro de 2006